terça-feira, 14 de julho de 2009

Letras da Primavera


Recebi hoje de manhã, pelo correio, um ofício emitido pelo Prof. Litério Augusto Marques, que é Prefeito (presidente da câmara) de Anadia, cidade portuguesa fundada na época do descobrimento do Brasil, me felicitando pela vitória no concurso literário "Letras da Primavera".

A cerimônia de premiação aconteceu no dia 09 de maio, Dia Mundial da Poesia, na Biblioteca da cidade. Na ocasião, foram lidos o meu poema (vencedor na categoria "Público em geral") e minha mensagem de agradecimento.

No meu discurso, enviado por e-mail aos organizadores do certame, dediquei o prêmio ao poeta anadiense Manuel Alves, um repentista analfabeto, morto no começo do século passado. Sua poesia foi compilada por Tomás da Fonseca. Em Anadia, em homenagem ao poeta, foram dedicados uma rua e um monumento. É dele o poema que segue:

Morri, já não sou poeta,
de escrever cansou a mão!
Os versos que tenho feito
por eles sinto paixão.

Se a poesia tem acções
Que ofendem tanta pessoa,
Porque é que a nobre Lisboa
Festeja o grande Camões?
Mesmo as divinas canções
Vêm do céu por linha recta...
Mas visto que a mão secreta
Constantemente ameaça,
Chegou a minha desgraça:
MORRI, JA NÃO SOU POETA!

Meus versos estão cansados,
Visto que para eles morri...
Estes que eu canto hoje aqui
Fui pedi-los emprestados.
Os meus foram protestados
Por uma infame mão,
Que jurou tentar acção,
Fazer guerra à poesia...
Mesmo quem m'os escrevia
DE ESCREVER CANSOU A MÃO!

Os pastores da Galileia,
Junto à lapa de Belém,
Cantaram versos também
Ao Cristo, rei da Judeia...
Mas hoje a moderna ideia
Ao verso chama defeito!
Consta que um certo sujeito
Mandou já pôr editais
Para eu não cantar mais
OS VERSOS QUE TENHO FEITO!

O grande João de Deus,
Esse poeta moderno,
Por versos mostrou o inferno,
Por versos falou dos céus!...
Porque é que aos versos meus
Se proíbe a execução,
Quando muitas vezes vão
Cingir a honra entre a palma!?
Ai, versos da minha alma,
POR ELES SINTO PAIXÃO!








Obrigado, Anadia!
Obrigado, Portugal!

9 comentários:

Roberto Ney disse...

que belissimo poema...
a poesia tem um poder incrível de elevar nosso pensamento e nosso sentimento.
Seja sempre bem vindo aos meus blogs!
Obrigado pela visita...
Abraços!

Satanizante disse...

Acho fantástico quando uma pessoa não se enquadra no padrões e consegue elevar-se mais que os padrões, como um poeta analfabeto. Intrigante e fantástico!

Germano Xavier disse...

Parabéns pelo esforços e conquistas, camarada Fábio.

Sinal de que a tua palavra anda tocando o fundo de nossas humanidades.

Estou na torcida, sempre.
Continuemos...

Andrea B. disse...

Oi Fábio, ...parabéns, seus escritos são fascinantes, estou adorando navegar aqui...

Abraço!

Alice Isabel disse...

Parabéns pelo blog e pelo prêmio... Grande e fraterno abraço !!!

Fábio Sexugi disse...

Agradeço a todos pelas felicitações. Sigamos em frente! Abraços!

Setor Juventude disse...

Parabens amigo que lindo suas poesias amooooo mas não tenho don...
parabens mesmo...
que Deus continue iluminado seus caminhos e cuidando desse seu don lindo...e agora meu novo e querido amigo

Poetano disse...

que poema belo, bem estruturado, um presente para todos nós, obrigado por estar compartilhando meu caro!

Paulo Alvarenga

Consultora Natura disse...

oi! vi uma poesia sua em um orkut de uma amiga.
Achei simples...

simplismente demais! rs

bj

sucesso com seu blog, muito bacana

Lud